sábado, 10 de dezembro de 2016

MINHAS APOSTAS AO CRITICS' CHOICE


Amanhã tem a premiação Critics' Choice, que foi antecipada para esse ano, diminuindo a espera e, é claro, a ansiedade de todos os cinéfilos. Fiz uma modesta lista de apostas desse prêmio tão importantes. Como não vi a maioria dos filmes, estou seguindo o fluxo das apostas e a aclamação dos filmes.


MELHOR FILME

QUEM GANHA Moonlight
QUEM TEM CHANCES La La Land
QUEM PODE SURPREENDER Manchester à Beira-Mar
MEU FAVORITO Moonlight

MELHOR DIRETOR

QUEM GANHA – Damien Chazelle, La La Land
QUEM TEM CHANCES – Barry Jenkins, Moonlight
QUEM PODE SURPREENDER – Mel Gibson, Até o Último Homem
MEU FAVORITO – Barry Jenkins, Moonlight

MELHOR ATRIZ

QUEM GANHA – Isabelle Huppert
QUEM TEM CHANCES – Natalie Portman
QUEM PODE SURPREENDER – Emma Stone
MINHA FAVORITA – Isabelle Huppert

MELHOR ATOR

QUEM GANHA – Casey Affleck
QUEM TEM CHANCES – Denzel Washington
QUEM PODE SURPREENDER – Andrew Garfield
MEU FAVORITO – Casey Affleck

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

QUEM GANHA – Viola Davis
QUEM TEM CHANCES – Michelle Williams
QUEM PODE SURPREENDER – Naomie Harris
MINHA FAVORITA – Viola Davis

MELHOR ATOR COADJUVANTE

QUEM GANHA – Mahershala Ali
QUEM TEM CHANCES – Jeff Bridges
QUEM PODE SURPREENDER – Ben Foster
MEU FAVORITO – Mahershala Ali

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

QUEM GANHA The Lobster
QUEM TEM CHANCES – Manchester à Beira-Mar
QUEM PODE SURPREENDER Moonlight
MEU FAVORITO The Lobster

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

QUEM GANHA Fences
QUEM TEM CHANCES – A Chegada
QUEM PODE SURPREENDER Estrelas Além do Tempo
MEU FAVORITO Fences

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

QUEM GANHA The Handmaiden
QUEM TEM CHANCES – Toni Erdmann
QUEM PODE SURPREENDER Elle
MEU FAVORITO Elle

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO

QUEM GANHA Kubo e as Cordas Mágicas
QUEM TEM CHANCES – Zootopia
QUEM PODE SURPREENDER A Tartaruga Vermelha
MEU FAVORITO Zootopia

MELHOR CANÇÃO

QUEM GANHA – Audition
QUEM TEM CHANCES – City of Stars
QUEM PODE SURPREENDER – The Rules Don't Apply
MEU FAVORITO – Audition/City of Stars

MELHOR TRILHA SONORA

QUEM GANHA Jackie
QUEM TEM CHANCES – La La Land
QUEM PODE SURPREENDER A Chegada
MEU FAVORITO Jackie

MELHOR FOTOGRAFIA

QUEM GANHA Moonlight
QUEM TEM CHANCES – La La Land
QUEM PODE SURPREENDER Jackie
MEU FAVORITO Moonlight

MELHOR EDIÇÃO

QUEM GANHA La La Land
QUEM TEM CHANCES – A Chegada
QUEM PODE SURPREENDER Sully
MEU FAVORITO La La Land

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

QUEM GANHA La La Land
QUEM TEM CHANCES – Jackie
QUEM PODE SURPREENDER A Lei da Noite
MEU FAVORITO La La Land

MELHOR FIGURINO

QUEM GANHA Amor & Amizade
QUEM TEM CHANCES – Jackie
QUEM PODE SURPREENDER Animais Fantásticos e Onde Habitam
MEU FAVORITO Amor & Amizade

MELHOR MAQUIAGEM/PENTEADOS

QUEM GANHA Jackie
QUEM TEM CHANCES – Animais Fantásticos e Onde Habitam
QUEM PODE SURPREENDER Star Trek Beyond
MEU FAVORITO Doutor Estranho

MELHORES EFEITOS VISUAIS

QUEM GANHA A Chegada
QUEM TEM CHANCES – Mogli, o Menino Lobo
QUEM PODE SURPREENDER Animais Fantásticos e Onde Habitam
MEU FAVORITO Doutor Estranho

MELHOR ATOR/ATRIZ JOVEM

QUEM GANHA – Lucas Hedges
QUEM TEM CHANCES – Hailee Steinfeld
QUEM PODE SURPREENDER – Alex H. Hibbert
MEU FAVORITO – Lucas Hedges

MELHOR ELENCO

QUEM GANHA Moonlight
QUEM TEM CHANCES – Manchester à Beira-Mar
QUEM PODE SURPREENDER Fences
MEU FAVORITO Moonlight

SAN FRANCISCO FILM CRITICS CIRCLE AWARDS 2016 – OS INDICADOS


Melhor Filme

Arrival
Hell or High Water
La La Land
Manchester by the Sea
Moonlight

Melhor Diretor

Damien Chazelle — La La Land
Barry Jenkins — Moonlight
Kenneth Lonergan — Manchester by the Sea
Jeff Nichols — Loving
Denis Villeneuve — Arrival

Melhor Atriz

Amy Adams — Arrival
Annette Bening — 20th Century Women
Isabelle Huppert — Elle
Ruth Negga — Loving
Natalie Portman — Jackie

Melhor Ator

Casey Affleck — Manchester by the Sea
Joel Edgerton — Loving
Ryan Gosling — La La Land
Tom Hanks — Sully
Denzel Washington — Fences

Melhor Atriz Coadjuvante

Viola Davis — Fences
Greta Gerwig — 20th Century Women
Lily Gladstone — Certain Women
Naomi Harris — Moonlight
Michelle Williams — Manchester by the Sea

Melhor Ator Coadjuvante

Mahershala Ali — Moonlight
Jeff Bridges — Hell or High Water
Ralph Fiennes — A Bigger Splash
Ben Foster — Hell or High Water
Michael Shannon — Nocturnal Animals

Melhor Roteiro Original

Hell or High Water — Taylor Sheridan
La La Land — Damien Chazelle
The Lobster — Yorgos Lanthimos & Efthymis Filippou
Manchester by the Sea — Kenneth Lonergan
Moonlight — Barry Jenkins

Melhor Roteiro Adaptado

Arrival — Eric Heisserer
Elle — David Birke
The Handmaiden — Park Chan-wook & Jeong Seo-Gyeong
Fences — August Wilson
Nocturnal Animals — Tom Ford

Melhor Filme Estrangeiro

Elle
The Handmaiden
Neruda
The Salesman
Toni Erdmann

Melhor Documentário

13th
Cameraperson
Fire at Sea
I Am Not Your Negro
O.J.: Made in America

Melhor Filme de Animação

Finding Dory
Kubo and the Two Strings
Moana
The Red Turtle
Zootopia

Melhor Fotografia

Arrival — Bradford Young
Jackie — Stéphanie Fontaine
La La Land — Linus Sandgren
Moonlight — James Laxton
Silence — Rodrigo Pietro

Melhor Design de Produção

Arrival — Patrice Vermette
The Handmaiden — Ryu Seong-ryong
Jackie — Jean Rabasse
La La Land — David Wasco
The Witch — Craig Lathrop

Melhor Trilha Sonora

Arrival — Jóhann Jóhannsson
Hell or High Water — Nick Cave & Warren Ellis
Jackie — Mica Levi
La La Land — Justin Hurwitz
Moonlight — Nicholas Britell

Melhor Edição

Arrival — Joe Walker
Hell or High Water — Jake Roberts
La La Land — Tom Cross
Manchester by the Sea — Jennifer Lame
Moonlight — Nat Sanders & Joi McMillom

SAN DIEGO FILM CRITICS SOCIETY AWARDS 2016 – OS INDICADOS


Melhor Filme

A Qualquer Custo
La La Land
Animais Noturnos
Moonlight
Manchester à Beira-Mar

Melhor Diretor

Barry Jenkins – Moonlight
Damien Chazelle – La La Land
David Mackenzie – A Qualquer Custo
Kenneth Lonergan – Manchester à Beira-Mar
Tom Ford – Animais Noturnos

Melhor Atriz

Annette Bening – 20th Century Women
Emma Stone – La La Land
Natalie Portman – Jackie
Ruth Negga – Loving
Sonia Braga – Aquarius

Melhor Ator

Adam Driver – Paterson
Casey Affleck – Manchester à Beira-Mar
Chris Pine – A Qualquer Custo
Jake Gyllenhaal – Animais Noturnos
Joel Edgerton – Loving
Ryan Gosling – La La Land
Viggo Mortensen – Capitão Fantástico

Melhor Atriz Coadjuvante

Greta Gerwig – 20th Century Women
Nicole Kidman – Lion
Judy Davis – A Vingança Está na Moda
Michelle Williams – Manchester à Beira-Mar
Lily Gladstone – Certas Mulheres

Melhor Ator Coadjuvante

Aaron Taylor-Johnson – Animais Noturnos
Michael Shannon – Animais Noturnos
Ben Foster – A Qualquer Custo
Jeff Bridges –  A Qualquer Custo
Mahershala Ali – Moonlight

Melhor Performance em Comédia

Alden Ehrenreich – Ave, César
Julian Dennison – A Incrível Aventura de Rick Baker
Kate McKinnon – Caça-Fantasmas
Ryan Gosling – Dois Caras Legais
Ryan Reynolds – Deadpool

Melhor Roteiro Original

Barry Jenkins, Tarell McCraney – Moonlight
Damien Chazelle – La La Land
Efthimis Filippou, Yorgos Lanthimos – The Lobster
Kenneth Lonergan – Manchester à Beira-Mar
Taylor Sherid – A Qualquer Custo

Melhor Roteiro Adaptado

Eric Heisserer – A Chegada
Luke Davies – Lion
Taika Waititi – A Incrível Aventura de Rick Baker
Tom Ford – Animais Noturnos
Whit Stillman – Amor & Amizade

Melhor Documentário

De Palma
Gleason
O.J.: Made In America
Tower
Weiner

Melhor Filme de Animação

Abril e o Mundo Extraordinário
Kubo e as Cordas Mágicas
Moana
Zootopia
Long Way North

Melhor Filme Estrangeiro

A Man Called Ove
Aquarius
Mother (Eme)
A Criada
Neruda
As Montanhas Se Separam

Melhor Edição

Blu Murray – Sully
Jake Roberts – A Qualquer Custo
Joan Sobel – Animais Noturnos
Joe Walker – A Chegada
Tom Cross – La La Land

Melhor Fotografia

Bradford Young – A Chegada
Giles Nuttgens – A Qualquer Custo
James Laxton – Moonlight
Linus Sandgren – La La Land
Seamus McGarvey – Animais Noturnos

Melhor Design de Produção

Anna Rackard – Amor & Amizade
David Wasco – La La Land
Jean Rabasse – Jackie
Jess Goncher – Ave, César!
Patrice Vermette – A Chegada
Shane Valentino – Animais Noturnos

Melhores Efeitos Visuais

A MONSTER CALLS
ARRIVAL
DOCTOR STRANGE
LA LA LAND
THE JUNGLE BOOK

Melhor Figurino

Eimer Ni Mhaoldomhnaigh – Amor & Amizade
Madeline Fontaine – Jackie
Marion Boyce, Margot Wilson – A Vingança Está na Moda
Mary Zophres – La La Land
Suzy Benzinger – Café Society

Melhor Uso de Música em um Filme

EVERYBODY WANTS SOME
HELL OR HIGH WATER
JACKIE
LA LA LAND
SING STREET

Melhor Ator ou Atriz Revelação

Alden Ehrenreich, HAIL CAESAR, RULES DON’T APPLY
Anya Taylor-Joy, THE WITCH
Julian Dennison, HUNT FOR THE WILDERPEOPLE
Lily Gladstone, CERTAIN WOMEN
Lucas Hedges, MANCHESTER BY THE SEA

Melhor Elenco

20TH CENTURY WOMEN
HELL OR HIGH WATER
HIDDEN FIGURES
MOONLIGHT
NOCTURNAL ANIMALS

DESTAQUES

A Qualquer Custo cresce na corrida com chances nas categorias principais. Uma surpresa foi ver o Chris Pine indicado, o que talvez possa colocá-lo na corrida ao lado dos gigantes.
– Sonia Braga foi indicada na categoria de Melhor Atriz por Aquarius. As chances dela concorrer ao Oscar ou Globo de Ouro, por exemplo, são mínimas (ao lado das outras grandes concorrentes) mas é uma conquista bastante importante para ela, e sua indicação é um marco. Aquarius foi indicado em Melhor Filme Estrangeiro.
– Adam Driver (Paterson) entra para a lista dos fortes concorrentes desta temporada. 
The Lobster é um candidato potente em Melhor Roteiro Original. As chances do filme ser indicado ao Oscar cresceram bastante. 
– Isabelle Huppert se ausentou em Melhor Atriz, e o filme Elle também foi deixado de lado em Melhor Filme Estrangeiro.
Animais Noturnos, que andava meio esquecido nos prêmios, foi indicado em diversas categorias importantes, inclusive em Melhor Filme, apesar das críticas negativas que o filme recebeu. 

BOSTON ONLINE FILM CRITICS AWARDS 2016 – OS VENCEDORES


Melhor Filme
Moonlight

Melhor Diretor
Damien Chazelle – La La Land

Melhor Atriz
Isabelle Huppert – Elle

Melhor Ator
Casey Affleck – Manchester à Beira-Mar

Melhor Atriz Coadjuvante
Michelle Williams – Manchester à Beira-Mar

Melhor Ator Coadjuvante
Mahershala Ali – Moonlight

Melhor Elenco
Moonlight

Melhor Roteiro
Manchester à Beira-Mar

Melhor Filme em Língua Estrangeira
A Criada (Coreia do Sul)

Melhor Documentário
Cameraperson

Melhor Filme de Animação
Kubo e as Cordas Mágicas

Melhor Fotografia
Natasha Braier – Demônio de Neon

Melhor Edição
Nels Bangerter – Cameraperson

Melhor Trilha Sonora
Mica Levi – Jackie

TOP TEN – 2016

1. Moonlight
2. Manchester à Beira-Mar
3. La La Land
4. Paterson
5. A Qualquer Custo
6. Sala Verde
7. Silêncio
8. Certas Mulheres
9. A Criada
10. Elle

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

FESTIVAL DE BERLIM 2017 – PAUL VERHOEVEN É ESCOLHIDO PRESIDENTE DO JÚRI


O lendário cineasta holandês Paul Verhoeven foi escolhido para presidir o júri oficial do próximo Festival de Berlim, que tem data marcada para 2017. A 67ª edição do festival será realizada durante o mês de fevereiro, do dia 9 ao dia 18. 

Verhoeven dirigiu um dos melhores filmes de 2016, o drama Elle, possivelmente sua obra-prima, estrelado pela rainha do cinema francês Isabelle Huppert em uma de suas performances mais louváveis e cultuadas, o que foi certamente um impulso para a seleção do diretor à presidência do júri oficial do Festival de Berlim, sem contar e já contando, é claro, que estamos falando de um cara que dirigiu filmes marcantes, tais como A Espiã, Robocop, Instinto Selvagem e Tropas Estelares. Ou seja, foi uma grande escolha, de uma forma ou de outra. 

Nenhum filme foi anunciado ainda, mas é esperada uma seleção vasta e rica de produções do mundo todo para o concorrido festival. Ainda mais com um júri comandado por um diretor de tamanha classe como Paul Verhoeven, coisa boa deve vir. 

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

AMERICAN FILM INSTITUTE – OS MELHORES FILMES DE 2016


TOP TEN – AFI

Manchester à Beira-Mar
Moonlight
A Chegada
Silêncio
La La Land
Zootopia
Até o Último Homem
Sully
A Qualquer Custo
Fences

***************************

Crítica: "A QUALQUER CUSTO" (2016) - ★★★★


Ainda não é oficial, mas estou de férias. Agora a missão é focar nos filmes que estão para serem vistos (que não são poucos, admito) e também prestar atenção na temporada de premiações. Segunda-feira serão revelados os indicados ao Globo de Ouro, uma dos reconhecimentos cinematográficos mais influentes, e entre as principais apostas está A Qualquer Custo, filme do cineasta britânico David Mackenzie que estreou no Festival de Cannes em maio e conquistou os críticos por lá e também nos EUA. Não à toa, o filme já recebeu inúmeros prêmios e está sendo cotado para, inclusive, o Oscar. 

De fato, é um filme completamente merecedor de atenção, ainda mais nesse ano, em que os Estados Unidos atravessaram uma eleição tão conturbada e cheia de reviravoltas, e esse filme é um retrato perfeito do que está acontecendo neste exato momento dentro dos campos político e econômico da maior nação do mundo. Em A Qualquer Custo (ou o título original mais preferível, Hell or High Water) dois irmãos, interpretados excepcionalmente por Chris Pine e Ben Foster (nas performances de maior destaque de suas carreiras), vivem assaltando bancos numa rotina trépida: assim que os bancos abrem pela manhã, eles começam a saquear (é tanto que o personagem de Foster brinca numa cena do filme: "Deus ajuda quem cedo madruga"). Na cola desses ladrões, estão dois policiais (Jeff Bridges e Gil Birmingham, que estão simplesmente impecáveis), que planejam uma emboscada para capturá-los. 

Enquanto alguns dizem que é um filme superestimado, outros fazem questão de enaltecê-lo como uma obra do cinema americano. A verdade talvez seja é que este filme não é nem um e nem outro. Não estou querendo tirar a razão daqueles que acham que este é um grande filme e dos outros que não, mas creio que A Qualquer Custo é um filme que foi feito para se refletir sobre a atual situação dos EUA, e seu poder se concentra justamente na sua proposta abaladora que indiretamente funciona como uma crítica ao sistema capitalista e à cultura americana. Por estas e outras razões, é um filme que vale a pena. Mas não se trata de um grande filme como muitos têm dito.

A Qualquer Custo é recheado de sequências inebriantes e de êxito fílmico, as atuações são impecáveis, o roteiro é uma delícia e a fotografia é esplêndida. Assim como é tematicamente forte e marcante, A Qualquer Custo é tecnicamente bem-executado. O capricho técnico vale ser ressaltado como um dos maiores méritos deste longa tão excelente e cheio de qualidades. 

A competência do filme também se revela nas cenas de ação, que são brilhantemente dirigidas e arquitetadas plausivelmente. As atuações potentes e as cenas dilacerantes provam o porque de David Mackenzie, diretor do filme, ter sido tão elogiado. A direção também é um ponto a mais para A Qualquer Custo. Taylor Sheridan, roteirista do filme Sicario, é quem está por trás do roteiro genial de A Qualquer Custo, que provavelmente o renderá uma indicação ao Oscar na categoria. 

Enfim, A Qualquer Custo demonstra que é um filme extraordinariamente importante e sua exibição faz-se necessária em tempos tão turbulentos nos Estados Unidos. É um filme sobre dois irmãos, dois policiais, uma nação, um sistema corrompido e um desfecho trágico. Uma crítica e reflexão sobre o impacto da transgressão capitalista nos tempos atuais. 

A Qualquer Custo (Hell or High Water)
dir. David Mackenzie - ★★★★