quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Festival de Veneza 2017 – Dia 2


Logo após a recepção calorosíssima de Downsizing ontem pelos críticos, outro título surge no favoritismo do festival deste ano: The Shape of Water, novo filme de fantasia que traz elenco grande regido por Guillermo del Toro e que já é aposta ao Leão de Ouro, tamanha foi a recepção do longa. Estrelado por Sally Hawkins, filme se passa na Guerra Fria e acompanha uma relação atípica entre uma criatura anfíbia aprisionada em um laboratório do governo para ser avaliada cientificamente, e uma mulher solitária que trabalha lá. Elogios choveram na horta do filme, lembro aqui que a data de lançamento (prevista) no Brasil é de 11/01/2018, para os ansiosos (como eu).


Zama, o novo trabalho da argentina Lucrecia Martel, após um hiato de 9 anos sem entregar um longa de ficção, uma das estreias mais aguardadas do dia, recebeu calorosos aplausos, até foi apelidado de distopia colonial. O filme levou um tempo para ser concluído, visto que é resultado da co-produção de vários países e produtoras internacionais, como a El Deseo de Almodóvar – a mesma do longa anterior de Martel, A Mulher sem Cabeça – e pelo que diz a crítica o resultado agradou (e muito).


Entre outras estreias importantíssimas do dia, estão o documentário de William Friedkin The Devil and Father Amorth (hors concours) e o aplaudido First Reformed, novo longa do roteirista Paul Schrader como diretor (Em Competição), que chegou a ser comparado até com Robert Bresson, para se ter uma ideia, traz no elenco Ethan Hawke (em atuação prestigiada, foto) e Amanda Seyfried. O festival segue em ritmo de embalo e muito êxtase cinematográfico. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário